Blog 3TC

< Voltar

Sustentabilidade: A Campeã do Super Bowl XLVI

Equipe 3TC
30/01/2015 às 16h00
Não importa para quem você está torcendo no Super Bowl, já temos um vencedor de verdade: a sustentabilidade

Pela quarta vez em apenas três anos, um grande campeonato dos esportes profissionais americanos será decidido no domingo por equipes que investiram significativamente em energia solar limpa e confiável, de acordo com uma análise inovadora na área divulgada pela Solar Energy Industries Association (SEIA).

Este que alguns estão chamando de o "Super Bowl Solar", o New England Patriots e Seattle Seahawks vão disputar o título da NFL neste domingo, mas já ganharam o quinto e sexto lugares entre todas as franquias de esporte nos Estados Unidos no quesito energia limpa, incluindo as franquias dos outros esportes. NO Super Bowl XLIX a sustentabilidade também está em jogo, assim como em outros anos. Isso também aconteceu na World Series (final do campeonato de baseball) de 2014 entre o San Francisco Giants e Kansas City Royals, na World Series de 2013 entre o Boston Red Sox e St. Louis Cardinals e no Super Bowl XLVI em 2012 entre os Patriots e New York Giants, todos esses “campeões da energia limpa”.

Hoje, mais e mais equipes esportivas e organizações estão investindo significativamente em energia solar pois faz todo sentido econômico, ambiental e social. De acordo com uma análise realizada pela SEIA, 25 estádios, arenas e autódromos de 27 franquias em 12 estados agora possuem energia solar fotovoltaica (PV) ou um sistema de aquecimento solar. Existem ainda a implantação de sistemas desses em dois outros estádios. Hoje, todas as principais ligas esportivas dos Estados Unidos, incluindo o futebol americano, basebol, basquete, hóquei, futebol, NASCAR e da IndyCar Series, possuem geração de energia solar de dimensão considerável. Para colocar isso em perspectiva, no ano passado, quase 30 milhões de fãs que participaram de eventos nos Estados Unidos em que as instalações eram alimentadas pelo sol.

Os participantes do Super Bowl deste fim de semana, os Patriots e Seahawks, têm uma capacidade de energia solar combinado de 1.800 kilowatts (kW). O Gillette Stadium e CenturyLink Field não estão atrás dos líderes da NFL neste quesito, Philadelphia Eagles com 3000 kW e o Washington Redskins com 2000 kW.

"Desde a construção da Gillette Stadium, focamos sempre em projetos de longo prazo, na sustentabilidade e eficiência energética. Procuramos ser uma excelente organização que vá deixar para posterioridade o exemplo e um ambiente saudável para nossos filhos e netos", disse Jim Nolan, vice-presidente de operações, finanças e administração do New England Patriots. "Estamos orgulhosos com os nossos esforços para utilizar energia renovável, e muito feliz em ver tantas outras franquias esportivas a tomar medidas semelhantes para reduzir coletivamente nosso impacto ambiental."

Em 2007, o Colorado Rockies se tornou o primeiro time de futebol profissional a instalar um sistema de energia solar no Coors Field, em Denver. Vários meses depois, o San Francisco Giants seguiu o mesmo exemplo na construção do AT & T Park. Desde então, o número de sistemas solares em estádios cresceu 10 vezes, gerando um combinado de 28.000 MWh de eletricidade por ano e deixando de emitir cerca de 20.000 toneladas métricas de emissões de CO2, quantidade equivalente a combustão de 2,2 milhões de litros de gasolina. Nos Estados Unidos a tecnologia 3TC já é utilizada em todo o território beneficiando a eficiência energética em muitas residências, estádios, construções de todos os tipos. Aliada à energia solar, o 3TC é eficiência energética em ação, baixando os custos de contas de luz, e principalmente, o impacto ambiental que a falta de eficiência energética traz consigo.

"O San Francisco Giants reconhece que inovação e sustentabilidade caminham lado-a-lado, possibilitado assim iniciativas como a instalação de painéis solares e nossos programas de reciclagem e conservação da água. A sustentabilidade é uma das maneiras que podemos inovar e liderar como negócio", disse Alfonso Felder, Giants vice-presidente sênior de Administração.

Em 2013, o Philadelphia Eagles - que trabalham com membro SEIA NRG Energy - instalou o maior sistema solar da NFL, e se tornou um modelo de eficiência energética. "Nosso compromisso com a sustentabilidade começou em 2003 com a abertura de Lincoln Financial Field", disse o presidente do Eagles, Don Smolenski. "O que começou com uma lixeira azul sob a mesa de cada funcionário tem crescido e se tornado um esforço da empresa como um todo. A nossa iniciativa Go Green abrange a eficiência energética, reciclagem, compostagem, compras verdes, reflorestamento e muito mais. Através da nossa parceria com a NRG, temos agora condições de produzir energia limpa, após a instalação de mais de 11.000 painéis solares e 14 turbinas eólicas. Temos sorte de ter uma plataforma que nos permite dar o exemplo e reduzir o nosso impacto ambiental, e apoiamos todos os outros locais e organizações que fazem o mesmo."

O maior sistema de energia solar de um esporte profissional nos Estado Unidos, e no mundo, é uma de 9 megawatts (MW) localizada na histórica e famosa Indianapolis Motor Speedway. Este sistema é grande o suficiente para abastecer mais de 1.000 lares americanos. "A Indianapolis Motor Speedway foi fundada como um campo de provas para a novas tecnologias automotivas há mais de um século. Hoje, enquanto nos preparamos para a 99ª 500 Milhas de Indianapolis, continuamos a ser líderes na implantação de nova tecnologia e testando a engenhosidade humana. Estamos muito animados que pudemos aplicar esse espírito além da pista de corrida, através de nosso projeto de energia solar ", disse Doug Boles, presidente do Indianapolis Motor Speedway.

De acordo com a análise de Seia, a NFL tem a maioria de instalações solares em esportes profissionais (10), seguida pela MLB (8), NBA (5), NHL (2), MLS (2) e NASCAR (2).

Em termos de tamanho do sistema, os líderes de esporte são:

  • NFL: Lincoln Financial Field, Philadelphia Eagles, 3 MW
  • MLB: AT & T Park, San Francisco Giants, 120 kW
  • NBA: Staples Center, Los Angeles Lakers / Clippers, 364 kW
  • NHL: Staples Center, LA Kings, 364 kW
  • MLS: Gillette Stadium / Patriot Place, New England Revolution, 1 MW
  • NASCAR: Pocono Raceway, 3 MW

Cerca de 120 mil painéis solares estão sendo usados para ajudar no consumo de energia elétrica de muitos dos principais estádios, arenas e autódromos. Espera-se que esse número dobre em um futuro não muito distante. Claramente, energia solar, sustentabilidade e esportes vem se tornando sinônimos nos Estados Unidos.

Tags

#nfl #superbowl #3TC #sustentabilidade